segunda-feira, 20 de abril de 2009

Easter Codfish...


Todo mundo já sabe da animação da minha grande e barulhenta família ítalo-caipira, com direito a agregados da mesma espécie. E também que minha irmã arrumou uma família murrugo-italinana do mesmo calibre que, com a mesma sorte, traz agregados que só aumentam o barulho. Animada, boa de garfo e com receitas de família tão boas quanto as nossas. Então, só pra manter a tradição das famílias, na Páscoa teve o Bacalhau do Meu Cunhado, que já recebeu esse apelido mas que na verdade são de dois tipos. Um Às Natas e outro Ao Brás. Uma saladinha e também uma boa pasta, pros mais enjoadinhos, completaram o menu com o vinho português do Seu Zé, que foi "amplamente" apreciado por uma das agregadas movida à etanol. Conseguem imaginar a bagunça? Então, a Nega, pra mostrar "celvisso", serviu o arroz branco feito pelo marido nas forminhas lindíssimas da tuppeware ($). Uma arte só. Mas pra falar a verdade, acho que era pra controlar o consumo per capita mesmo (!#$%¨&*). Ou vai ver, só marketing ($). Mas tava tudo muito bunito e bão mesmo.

Mas arte pra valer é com essa turma aí.

Bom, daí no domingo teve churrasco no Embu e o Giba tirou o escorpião da porta do cofre que ele tem embaixo do colchão. Serviu a cachaça cearense tipo exportação pras primas pinguças lumbriguentas. Só regulou mesmo os charutos cubanos... Tô achando que ele serviu foi mesmo uma Velho Barreiro na garrafa da Ypioca, só pra tirar onda com a gente!

O limão é o Siciliano, que ele plantou lá. A Caninha adora.

Até a lagarta ficou espantadona!

Um comentário:

  1. Adorei esse!!!! Meu pudinzinho de arroz ficou lindo na foto!!!

    ResponderExcluir

Já mochilou ou quer mochilar por aqui também?